ESTRELA EM JOGO DE PALAVRAS

pela morte de meu nome
dou-lhe a fadiga das letras

pelo porte da distância que se faz
do dedo à estrela
faço-lhe o brilho
que talvez reste da memória

pelo espelho oculto em manto negro
diante do relâmpago
lembro da pele da água
que não se alista
no temor

se me fugiu pela memória
o nome da estrela
pode ser por perda de letras
no corpo da água
ou por temor de relâmpagos
que me apagaram do espelho

Carlos de Hollanda



Estribeira

Nunca estou
Desamparado
Sofro o vento
Sopro de sei lá o quê
Às vezes dói um beijo.

Se pá estamos
Nus
Despedindo
Desprendendo
caindo
Nem é sexo.

Renato Limão



Anjos, acordem!
Parem de voar alegremente
só porque não sentem,
e à ela dêem as mãos.
Ela está Maio desesperada
Maio apaixonada
como se fosse carnaval.
Deixou o coração no caminho,
batendo sozinho na terra poeira!
Anjos, me ouçam discretos,
seu sexo sutura mentira
paixão.
A alma deixou no banheiro
sem pasta de dente, ou toalha de mão.
Leva na bolsa a loucura
se contorce, flutua
rasgou coração!
Anjos, acordem
que ela está linda, largada, felina
sangrando ilusão!
Ela!
Ela tem uma asa quebrada

Maristela Trindade



Sopor
Participan
en grumos
hormigas
ínfimas
en mi sangre:

sueño
o
muero
Rolando Revagliatti (Argentina)



NOVELA DAS OITOS

Vinte horas
Um clarão de néon no céu
Das salas do Brasil
Rostos lívidos ,ávidos atenciosos
Níveos olhos se arregalam ao suspense
Bocas inúmeras sugam beijos sedutores
Em noite dos trópicos
Pessoas se transportam na hora do jantar
Assumem personalidades impostas
N o período de uma hora
O pasto é posto defronte a mesa
Introduzem em mundos distintos
Paixões ,intrigas, desejos, amores, cobiças,
Fantasia ,consumo e violência.
Até que o plim-plim da Globo
Interrompa o colóquio cotidiano
Levando cenas da vida
Para a real dos próximos capítulos.

Dalberto Gomes




REDE RECORD

80% PROVÉM DA GLOBO
10% É PRO DÍZIMO
E O RESTO É FIGURANTE

Felipe Cataldo
(dedicado a Daniel Down-Jones)

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home